Tag Archives: Normandia

Band of Brothers

10 set

Band of BrothersDepois de filmar O Resgate do Soldado Ryan (1998), Tom Hanks e Steven Spielberg decidiram trabalhar juntos novamente em Band of Brothers, minissérie de 10 capítulos inspirada no livro homônimo de Stephen E. Ambrose e em entrevistas com veteranos. O resultado foi uma superprodução de US$ 120 milhões, lançada em 2001 pela HBO – a mais cara já feita para a televisão, sendo batida apenas em 2010, por The Pacific (tópico do próximo post).

A história de Band of Brothers acompanha a trajetória da Easy Company (506º, Regimento da 101ª Divisão de paraquedistas do exército norte-americano) desde o primeiro dia de treinamento até o final da guerra, passando pelos principais acontecimentos do cenário europeu. A Companhia participou da invasão dos exércitos americano e inglês na Normandia, no dia 6 de Junho de 1944, o famoso Dia D, além da Operação Market Garden e da Batalha do Bulge.

Easy CompanyA narrativa, muito bem elaborada, procura humanizar os soldados, retratando-os como homens comuns e mostrando suas preferências, seus temores e como eles se relacionavam uns com os outros. Todos os personagens são reais e cada um dos roteiros foi submetido a apreciação de veteranos sobreviventes da Companhia. No início de cada episódio, tem depoimentos deles e cenas reais filmadas na época, o que confere ainda mais veracidade à série.

Para reproduzir com maior fidelidade os campos de batalha da Segunda Guerra Mundial, foram necessários mais de 10 mil atores extras, cerca de 700 armas autênticas, 400 armas de borracha e cerca de 14 mil caixas de munição em cada dia de filmagem. Além disso, tanques da Segunda Guerra foram restaurados, um avião C-47 autêntico foi usado e a vila que serviu como cenário para 11 cidades européias tinha o tamanho de nove campos de futebol americano.

A minissérie é fantástica, mas muito triste, como todos os filmes de guerra, na minha opinião. Mais uma vez é retratado que, no final das contas, os combatentes permanecem lutando na guerra, não mais pelo seu país ou por um ideal, mas pelo seu amigo ao lado. Todos acabam se tornando Irmãos de Guerra.

Veja o trailer:

Anúncios

O Resgate do Soldado Ryan

10 set

Saving Private RyanNão estranhe se a maior parte dos filmes listados aqui forem sobre a Segunda Guerra Mundial. Tenho preferência por este assunto pois teve impacto direto no caminho da minha família e de outras tantas e tantas ao redor do mundo – na maioria das vezes de forma drástica.

No meu caso, até que teve um final feliz. Depois da guerra, a Itália ficou arrasada e meus avós, camponeses, não tinham mais como trabalhar naquela terra devastada. Meu avô, que já tinha voltado da guerra sem nada e presenciado seus horrores, aproveitou a oportunidade do Brasil de portas abertas para os imigrantes e veio pra cá. Logo estabeleceu-se e mandou dinheiro pra que minha mãe e minha avó viessem de navio. O mesmo aconteceu com meu pai e a família dele, que era da mesma região. Aqui eles casaram e eu faço parte da primeira geração de brasileiros da minha família.

Mas, voltando a Segunda Guerra Mundial, hoje estão morrendo os últimos veteranos sobreviventes desta guerra que destruiu famílias em todo o mundo. E foi baseado nos depoimentos e livros destes veteranos que foram feitos os melhores filmes de guerra, na minha opinião.

O Resgate do Soldado Ryan não é um dos meus preferidos, pois mistura bastante ficção na história, mas foi um filme que marcou época. Foi dirigido por Steven Spielberg e estrelado por Tom Hanks, no papel do capitão John Miller, e Matt Damon, como o soldado Ryan. Recebeu cinco Oscars e um Globo de Ouro, faturou quase US$ 500 milhões e é uma das 50 maiores bilheterias do mundo.

A história começa com o desembarque de soldados americanos no Dia D, na Praia de Omaha, na Normandia, como parte da operação para libertar a França ocupada pelos alemães. Após o ataque, descobre-se que três irmãos Ryan morreram em combate. É atribuída, então, ao capitão John Miller e seus homens a missão de resgatar o último filho, James Francis Ryan, que era parte do pelotão de paraquedistas e caiu no lugar errado, podendo estar em qualquer lugar da França. Depois de vários contra-tempos, a unidade do capitão Miller finalmente encontra Ryan vivo junto com seus companheiros paraquedistas. Mas, mesmo depois de ser informado da morte dos irmãos, Ryan se recusa a abandonar seu posto e o capitão resolve ficar e ajudar os paraquedistas a defender uma ponte, frente a um iminente ataque alemão.

O filme causou grande impacto e comoção na época de seu lançamento, em 1998, por causa de seus 20 minutos iniciais, com cenas muito realistas e tidas como as mais violentas da história do cinema até então. Foi durante a produção deste filme que Tom Hanks e Steven Spilberg deram o pontapé inicial na parceria que levaria a outras grandes produções sobre a Segunda Guerra Mundial: Band of Brothers e The Pacific, assuntos dos próximos posts. Aguarde!

Veja abaixo o trailer: